Cegonha Medicina Reprodutiva

Funcionamento : Segunda a Sexta - 08h às 18h
  Contato : 31 2534-2710

Dieta e Fertilidade

Dieta e Fertilidade: entenda a verdadeira relação entre elas

A Dieta da Fertilidade já não é uma novidade e virou motivo de “headlines” em várias revistas e jornais ao redor do mundo, mas até que ponto ela realmente pode auxiliar na fertilidade?

A seguir reproduzimos uma reflexão interessante publicada pela “Harvard Health Publishing”.

Fertilidade e dieta: existe uma conexão?

Aqui estão algumas manchetes sobre fertilidade e dieta que chamaram nossa atenção:

“A melhor dieta de fertilidade: revelamos o que comer e o que evitar”

“Aqui está o que comer se você está tentando engravidar”

“Tentando engravidar? Alimentos que deve comer e que evitar para aumentar a fertilidade”

Uau! Quem diria que suas escolhas do jantar desta noite poderiam transformá-lo em pai ou mãe? Não é bem assim – vejamos o novo estudo que está causando todo esse alarde.

Um novo estudo sobre fertilidade e dieta

Pesquisadores da Harvard T.H. A Chan School of Public Health e a Harvard Medical School publicaram uma revisão de estudos anteriores examinando o impacto da dieta na fertilidade, veja a seguir o que eles encontraram.

Em mulheres que tentaram engravidar naturalmente (sem “tecnologias de reprodução assistida”, como a fertilização in vitro), as seguintes vitaminas e nutrientes foram associadas a efeitos positivos na fertilidade:

  • Ácido fólico
  • Vitamina B12
  • Ácidos gordurosos de Ômega-3
  • Dietas saudáveis (como a dieta mediterrânea)

Por outro lado, antioxidantes, vitamina D, laticínios, soja, cafeína e álcool parecem ter pouco ou nenhum efeito sobre a fertilidade nesta revisão.

Verificou-se ainda que a gordura trans e as “dietas não saudáveis” (aquelas “ricas em carnes vermelhas e processadas, batatas, doces e bebidas açucaradas”) tiveram efeitos negativos.

Estudos em homens descobriram que a qualidade do sêmen melhora com dietas saudáveis (como descrito acima), enquanto o oposto tem sido associado a dietas ricas em gorduras saturadas ou trans. Álcool e cafeína mostraram pouco efeito, bom ou ruim.

É importante ressaltar que a qualidade do sêmen no espermograma não prevê com total exatidão a fertilidade e a maioria dos estudos não examinou o impacto da dieta paterna na taxa de gestações bem-sucedidas.

Em casais que realizam técnicas de reprodução assistida, a probabilidade de sucesso na concepção é maior em mulheres que fazem uso de suplementos de ácido fólico ou uma dieta rica em isoflavonas (estrógenos à base de plantas com atividade antioxidante), enquanto que a fertilidade masculina pode ser ajudada por meio de antioxidantes.

Então, o que isso significa se você está tentando engravidar?

Considerando os casais que estão tentando engravidar naturalmente, esta revisão pode parecer um balde de água fria, ao contrastar com as “headlines” divulgadas.

Sim, ter uma dieta saudável é uma boa ideia para homens e mulheres.

Ácido fólico extra, B12 e ácidos graxos ômega-3 podem ser úteis para as mulheres, mas dietas saudáveis já são recomendadas a todos, e uma vitamina pré-natal (que inclui ácido fólico e vitamina B12) já é recomendada para mulheres que tentam engravidar.

A suplementação com ácido fólico é conhecida por reduzir o risco de problemas neurológicos no desenvolvimento do feto em desenvolvimento.

Perguntas não respondidas sobre dieta e fertilidade

Mesmo que aceitemos essas descobertas como importantes o suficiente para direcionar nossas escolhas alimentares, ainda precisamos responder a algumas perguntas básicas:

  1. Quanto ácido fólico ou B12 é melhor? Existe uma vantagem em tomar um suplemento ao invés de depender de fontes alimentares?
  2. Quais fontes e quantas porções de ácidos graxos ômega-3 na dieta são melhores? Como uma mulher deve equilibrar o risco de contaminação dos peixes com toxinas como mercúrio?
  3. Existem pessoas que precisam prestar mais atenção a essas recomendações alimentares do que outras?
  4. E quanto a outros componentes da dieta?

Não temam, os pesquisadores estão trabalhando duro para analisar esta questão. Por exemplo, considere os resultados de três outros estudos publicados recentemente:

  • O consumo de bebidas adoçadas com açúcar (especialmente refrigerantes ou bebidas energéticas) estava relacionado à menor fertilidade de homens e mulheres, enquanto o consumo de refrigerante diet e suco de frutas não teve efeito.
  • Mulheres que consumiram grandes quantidades de fast food e pouca fruta levaram mais tempo para engravidar do que aquelas com dietas mais saudáveis.
  • Casais que comem mais frutos do mar engravidam mais cedo do que aqueles que raramente comem frutos do mar. A maioria das mulheres grávidas consomem muito menos do que as 2 a 3 porções recomendadas de peixe com baixo teor de mercúrio (como salmão, vieiras e camarão) por semana.

Você provavelmente pode ter mais perguntas. Felizmente, os pesquisadores já estão ocupados tentando respondê-las.

Enquanto isso…

Até que saibamos mais, a mensagem que pode ser captada desta nova pesquisa não é tão diferente do que já é sabido antes mesmo da pesquisa. Se você é homem ou mulher tentando uma gravidez, faça uma dieta saudável.

Muitos médicos recomendam que mulheres em idade fértil que não estejam usando contraceptivos tomem uma vitamina pré-natal diariamente. E em último caso, mulheres que planejam uma gravidez devem tomar a vitamina pré-natal pelo menos um mês antes de tentar engravidar.

Uma dose maior do que o habitual de ácido fólico pode ser recomendada para determinadas mulheres, dependendo dos medicamentos que tomam e de outras condições médicas que possuem.

Os médicos também recomendam o seguinte para maximizar as chances de uma gravidez saudável:

  • Tente manter um peso saudável antes da concepção. Mulheres obesas têm maior risco de complicações.
  • Evite o excesso de vitaminas antes da concepção. Muita vitamina A, por exemplo, pode ser ruim para um feto em desenvolvimento.
  • Considere consultar seu médico para revisar o que você pode fazer para otimizar suas chances de uma gravidez bem-sucedida. Por exemplo, certos medicamentos são prejudiciais ao feto em desenvolvimento e devem ser interrompidos bem antes de planejar uma gravidez.
  • E, caso não seja óbvio, não confie em pesquisas sobre dieta e fertilidade para evitar a gravidez. Uma dieta pouco saudável e evitar vitaminas suplementares ou ácidos graxos ômega-3 não são uma forma de controle da natalidade.

Texto traduzido do artigo Fertility and diet: Is there a connection? escrito por Robert H. Shmerling, MD em Harvard Health Publishing

Consulte seu médico e cuide-se!


Este artigo também pode te interessar:
Adoçantes artificiais podem reduzir a fertilidade

Compartilhe: