Cegonha Medicina Reprodutiva

Funcionamento : Segunda a Sexta - 08h às 18h
  Contato : 31 2534-2710

janeiro verde

Janeiro verde: o mês de prevenir o câncer de colo do útero

Sabia que com um simples exame preventivo é possível se prevenir contra o Câncer de Colo do Útero?

Janeiro é o mês de prevenção do câncer de colo do útero e nada melhor do que se informar a respeito e saber como se prevenir.

Mas afinal o que é esse câncer e como é transmitido?


O câncer do colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV (chamados de tipos oncogênicos).

A transmissão do vírus se dá por contato direto com a pele ou mucosa infectada.

A principal forma é pela via sexual, que inclui contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Assim sendo, o contágio com o HPV pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal.Também pode haver transmissão durante o parto.

Não está comprovada a possibilidade de contaminação por meio de objetos, do uso de vaso sanitário e piscina ou pelo compartilhamento de toalhas e roupas íntimas.

A infecção genital por esse vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer.

Essas alterações são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou ou Papanicolau), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica desse exame.

celulas no pap teste

Células do colo do útero no exame de Papanicolaou

O exame preventivo: Papanicolau

Exame Papanicolau

Exame Papanicolau

O exame preventivo é indolor, simples e rápido. Pode, no máximo, causar um pequeno desconforto.

Para garantir um resultado correto, a mulher não deve ter relações sexuais (mesmo com camisinha) no dia anterior ao exame; evitar também o uso de duchas, medicamentos vaginais e anticoncepcionais locais nas 48 horas anteriores à realização do exame.

É importante também que não esteja menstruada, porque a presença de sangue pode alterar o resultado. Mulheres grávidas também podem se submeter ao exame, sem prejuízo para sua saúde ou a do bebê.

Toda mulher que tem ou já teve vida sexual e que estão entre 25 e 64 anos de idade. Devido à longa evolução da doença, o exame pode ser realizado a cada três anos.

Para maior segurança do diagnóstico, os dois primeiros exames devem ser anuais. Se os resultados estiverem normais, sua repetição só será necessária após três anos.

Em caso de detecção do câncer, quais os tratamentos?

Entre os tratamentos mais comuns para o câncer do colo do útero estão a cirurgia e a radioterapia.

O tipo de tratamento dependerá do estadiamento da doença, tamanho do tumor e fatores pessoais, como idade e desejo de preservação da fertilidade.

Vacina contra o HPV

A vacina contra o HPV é a medida mais eficaz para prevenção contra a infeção. A vacina é distribuída gratuitamente pelo SUS e é indicada para:

  • Meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos;
  • Pessoas que vivem HIV;
  • Pessoas transplantadas na faixa etária de 9 a 26 anos.

Mas, ressalta-se que a vacina não é um tratamento, não sendo eficaz contra infecções ou lesões por HPV já existentes.

O Instituto de Saúde da Mulher (ISM), o Cegonha Medicina Reprodutiva e o Sigma Ultrassom possuem profissionais especializados para a detecção e tratamento do câncer de colo do útero.

Agende sua consulta. Cuide de você.

Fonte: INCA – Instituto Nacional de Câncer, 2018; Ministério da Saúde, 2017

Compartilhe: